Seguro para as Protetoras do Lar

Seguro para as protetoras do lar

Produtos voltados às mulheres se multiplicam no mercado

Segundo levantamento do último Censo Demográfico do IBGE (de 2010), as mulheres já representavam 52,2% da população em idade economicamente ativa e 45,8% do total da população ocupada atualmente. Além de estarem em maior número, cada vez mais lares brasileiros são comandados por elas. Ainda de acordo com o Censo do IBGE, em 2010, 38,7% das residências eram chefiadas por mulheres – mães, avós, tias, irmãs etc. que lutam diariamente para cuidar e proteger sua família.

Dados como estes têm chamado atenção do mercado de seguros, que investe cada vez mais em produtos variados voltados ao público feminino. Os seguros de vida dedicados a este público, especificamente, trazem, além das coberturas básicas (morte e acidentes pessoais), garantias que beneficiam não apenas as seguradas mas também seu lar e sua família, mostrando que as seguradoras estão antenadas quanto às necessidades mais peculiares da mulher brasileira moderna.

Um exemplo é o recém-lançado Vida Top Mulher, primeiro produto desenvolvido pela Yasuda Marítima Seguros especialmente para as mulheres. É um seguro de vida que, além das coberturas básicas, oferece garantias como Assistência a Filhos (pacote de serviços para minimizar o impacto de imprevistos que impossibilitem os pais de cuidarem dos filhos), “Personal Fitness” (orientação sobre atividades físicas e como adequá-las à rotina do dia-a-dia), Assistência Nutricional (orientação nutricional por profissional de nutrição), Tele Saúde (pacote de serviços focados no bem-estar do cliente), Segunda Opinião Médica (confirmação de diagnóstico por rede médica nacional), Vítima de Crime (amparo em caso de problemas por conta de assalto, agressão, roubo ou furto envolvendo a segurada, seu automóvel ou residência) e Descarte Ecológico (destino ecologicamente correto a produtos que atingem o fim de sua vida útil), entre outros.

“Dados do IBGE indicam que, entre 2004 e 2014, o crescimento da inserção no mercado de trabalho foi de 21,9% entre mulheres, contra 16,3% entre homens. A isso, soma-se o fato de que a população está cada vez mais investindo em bem-estar. Desta forma, novos hábitos são incorporados e, com eles, a necessidade de contar com uma rede de serviços adequada.

Desenvolvemos o Vida Top Mulher para que as mulheres tenham à disposição uma série de serviços úteis, que vão facilitar e contribuir com a qualidade de vida delas e de seus familiares”, afirma Edglei Monteiro, Diretor Vida da Yasuda Marítima Seguros. Monteiro ressalta ainda o crescente protagonismo das mulheres na economia e na sociedade do país. “Historicamente, os homens dominaram o mercado de trabalho e as mulheres eram financeira e legalmente dependentes deles. Este quadro vem sendo alterado ao longo das décadas recente e, com isso, as mulheres cada vez mais, não apenas contratam seguro, mas são as reais responsáveis pelas decisões no momento da compra da casa, do carro e de muitos outros bens e serviços do dia a dia das famílias”, comenta.

De mulher para mulher

Outra grande seguradora que oferece um produto pensado especialmente para as mulheres é a Porto Seguro. A Superintendente de Vida e Previdência da companhia, Fernanda Pasquarelli (única porta-voz mulher designada por uma seguradora para colaborar com esta matéria), explica um pouco mais das diferenças entre o seguro de vida oferecido para mulheres e o para homens.

“As mulheres costumam ter preocupações e necessidades diferentes dos homens, em termos de proteção. Temos uma tendência a ser mais agregadoras e menos individualistas, nos preocupamos mais com nossa saúde, com nosso bem-estar e da nossa família. Por isso, para uma mulher faz toda a diferença ter um seguro de vida que lhe ofereça ao mesmo tempo: uma segunda opinião médica em caso de suspeita de câncer de mama, útero ou ovário; uma cobertura que lhe garanta proteção aos filhos em caso de sua falta e soluções que simplifiquem o seu dia a dia”, detalha.

O preço, segundo ela, também é diferente. “As mulheres têm expectativa de vida maior que a dos homens: 78,6 anos (7,3 anos a mais, segundo o IBGE), o que permite uma redução importante no custo do seguro para mulheres. Na Porto Seguro, as mulheres têm um desconto de no mínimo 8% até 13% se comparado ao seguro individual para um homem”, explica. No entanto, a executiva ressalta que os homens ainda são maioria na contratação de seguros no país.

Segundo ela, na carteira da Porto, eles correspondem a 57% dos clientes e elas, 43%. “Em termos de conhecimento sobre os benefícios de um seguro de vida, uma pesquisa realizada em 2013 pela Fenaprevi com 1500 pessoas, demonstrou que embora as mulheres sejam mais preocupadas com o bem-estar da família, representem 50% da força de trabalho e sejam mais escolarizadas que os homens, ainda assim, possuem menor conhecimento sobre vantagens de seguro de vida.

Das mulheres entrevistadas, apenas 33% conheciam seguro de vida. Isso significa que temos aqui um enorme potencial de mercado a ser explorado, pronto para ser protegido”, analisa ela. Qual o melhor momento para contratar um seguro de vida? Será que existe um momento certo da vida para contratar uma proteção como esta? De acordo com Fernanda, em geral, as pessoas começam a se preocupar em contratar um seguro de vida quando constituem família.

“O receio de deixar os filhos desamparados em caso de falecimento faz com que as pessoas procurem essa proteção. Mas mesmo para pessoas solteiras, ter um seguro de vida pode garantir a própria estabilidade financeira em caso invalidez ou doença grave, por exemplo”, aconselha. Enrique De La Torre, Diretor Geral de Seguro de Pessoas do Grupo BB Mapfre, corrobora a ideia de que não existe uma idade ideal para se contratar um seguro de vida.

“Independentemente do momento da vida em que a pessoa se encontre, ela está sujeita a um imprevisto e sempre haverá a necessidade de proteção. O que pode variar é o tamanho da necessidade e a fonte de preocupação – estudo dos filhos, cuidado dos pais e/ou cônjuge, dívidas etc. O importante é o cliente identificar as necessidades e optar pela apólice que contemple as coberturas mais adequadas ao seu atual momento da vida”, diz.

Ele conta ainda que no seguro Mapfre Vida Você Mulher, a cobertura que mais chama a atenção das seguradas é a proteção em caso de diagnóstico de câncer de mama, útero e ovário. “Isso porque, caso a segurada seja diagnosticada com uma dessas enfermidades, ela recebe imediatamente o valor contratado no seguro”, explica.

Crescimento do Seguro de Pessoas

Maior educação financeira da população, acesso à informação e a preocupação com o futuro pessoal e de sua família tem feito com que o seguro de vida venha apresentando números positivos, mesmo no atual cenário de crise.

O mercado de seguros de pessoas – que incluem as modalidades Vida, Acidentes Pessoais, Viagem, Educacional, entre outros – registrou R$ 29,8 bilhões em prêmios em 2015, 37% a mais que em 2012, segundo dados da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP). No mesmo período, carteiras tradicionais como a de seguros de automóveis e patrimoniais tiveram crescimento de prêmios menores (+31% e +27%, respectivamente).

May 23rd, 2016 by A Security Insurance Agency