Gerenciamento de risco favorece custo do seguro

Fonte: Valor Econômico – Brasil

Por Denise Bueno

Gerenciamento de risco favorece custo do seguroGerenciar os riscos a que uma frota de veículos está exposta é condição primordial para conseguir comprar uma apólice de seguro, segundo corretores e executivos de seguradoras que operam com este produto. Sandra Beccaro, superintendente do segmento de frotas de veículos e worksite da Marsh Brasil, responsável pela gestão on-line de 90 mil veículos de frotas corporativas, afirma que a adoção de gerenciamento da frota visa reduzir as chances de perda do veículo, o que traz ganho para todos os envolvidos. “Menos acidentes significa preservar vidas, lucro e imagem da empresa. É um investimento que traz benefícios para todos os envolvidos”, afirma.

Um dos exemplos é instalar nos carros um sistema de bluetooth, para que o motorista não use as mãos para atender uma ligação no celular. “Isso ajuda muito, principalmente quando a frota é usada pela área comercial”, afirma Sandra. Porém, palestras voltadas para a conscientização da “direção segura” são as mais usadas.

Uma das empresas que entraram no sistema on-line da Marsh foi a 3M do Brasil, empresa com sede em Sumaré (SP), dona de uma frota de 600 veículos, sendo 80% utilizados pela equipe comercial. “Não basta ter seguro. Tem de ter gerenciamento de risco para renovar a apólice. O resultado obtido superou a nossa expectativa”, afirma Nei Alves, gerente de tesouraria, que colocou na frente do restaurante da multinacional o que restou de um carro acidentado. “As pessoas ouvem a palestra e quando saem olham e se conscientizam da importância de seguir as regras de uma direção segura. E compartilham as dicas da cartilha com familiares e amigos”, diz Alves.

Executivos de seguradoras afirmam que o segmento de frotas de veículos leves e de cargas enfrenta um momento desafiador, com alta dos custos com pagamento de indenizações e redução das vendas de automóveis. “Isso tem gerado a necessidade de critérios ainda mais rigorosos na análise de aceitação e precificação”, afirma Paulo Roberto Martins, gerente executivo de Frotas do grupo BB e Mapfre.

Para ajudar a manter o equilíbrio da carteiras, benefícios são agregados aos contratos. “Desenhamos o sistema de proteção adequado para cada cliente, que vai desde rastreador até cursos de direção defensiva, sempre com o objetivo de otimizar o custo de seguro. Faz parte do gerenciamento de risco a análise periódica das contas vigentes, que verifica as ocorrências de sinistros, a frequência e resultado da conta”, diz Paulo Umeki, vice-presidente de seguros corporativos da Liberty.

O custo do seguro de frota também considera marca, tipo, ano de fabricação, região onde transita o veículo. Na Tokio Marine, por exemplo, a contratação não contempla o questionário de perfil do motorista, item primordial para a compra de seguro de carro individual, diz o diretor de produtos massificados, Marcelo Goldman.

April 27th, 2016 by A Security Insurance Agency