Escolas possuem um grande número de riscos e são oportunidade para o setor

Escolas possuem um grande número de riscos e são oportunidade para o setor

Pensar em uma escola como um ambiente cheio de riscos ou oportunidades para o seguro pode parecer controverso, afinal, escola é lugar de crianças e jovens aprenderem, brincarem e conviverem. No entanto, casos de vandalismos, roubo e furto de equipamentos eletrônicos e até mesmo bullying sofrido por alunos tem feito com que as escolas chamem cada vez mais aatenção da indústria do seguro.

A seguradora Yasuda Marítima, por exemplo, criou um produto desenhado especificamente para garantir os riscos de escolas particulares. Ana Maria Lorenzo Acácio, Gerente de Desenvolvimento de Produtos Patrimoniais da seguradora, explica: “ocorrências como roubo de bens ou mesmo de equipamentos eletrônicos específicos; danos a veículos de terceiros (como fornecedores, pais de alunos, alunos e pessoas que os representem) no estacionamento da escola e queima de equipamentos ou instalações elétricas por conta de oscilações de voltagem, interrupção de energia ou mesmo curtos-circuitos são alguns destes imprevistos”.

Outro risco destacado pela executiva é a exposição pelo uso de bicicletas como meio de transporte pelos alunos. “Este tipo de deslocamento está voltando a se popularizar entre os jovens e as bicicletas são objetos altamente sujeitos a danos ou furtos”, diz. A Porto Seguro é outra seguradora que oferece um seguro específico para escolas garantindo danos causados aos equipamentos eletrônicos, subtração de bens e de valores, inclusive dos alunos em caso de arrastões, e danos causados a terceiros pelo fornecimento de alimentos e de bebidas.

Seguro segmentado

O produto faz parte da categoria de seguro segmentado que, segundo Ana, “é uma tendência e viabiliza a expansão da carteira dos Seguros Empresariais, além de contribuir para a disseminação da cultura de que o seguro massificado pode ser personalizado para determinados negócios”.

Ela lembra ainda que este apelo contribui muito para o trabalho dos Corretores, que podem trabalhar com um produto já estruturado para oferecer às escolas um portfólio diferenciado e personalizado. Ana explica que o seguro foi desenvolvido especialmente para o segmento educacional, contando com uma Cobertura Básica muito mais abrangente.

“Além das garantias contra incêndio, queda de raio, explosão, implosão, recomposição de documentos e derramamento acidental de chuveiros automáticos / sprinklers, o produto dispõe de coberturas adicionais criadas para atender às necessidades específicas deste nicho”, comenta.

Entre elas estão:

  • Equipamentos eletrônicos de som e imagem;
  • Responsabilidade Civil pela guarda de bicicletas de alunos e funcionários;
  • Responsabilidade Civil por danos causados por manobristas, Responsabilidade Civil por alimentos distribuídos pela escola, Despesas fixas da escola em função de sinistro decorrente da cobertura básica e até mesmo a possibilidade de contratação de uma cobertura que garante as despesas com a instalação do estabelecimento segurado em um novo local, em caso de ocorrência de incêndio ou vendaval.

Bullying

Uma cobertura bastante curiosa é a de Responsabilidade Civil por “bullying”. Isso mesmo! A reação à prática do bullying – caracterizado por atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorram com o intuito de intimidar ou agredir a vítima – é cada vez maior. Pensando nisso, a cobertura oferecida pela Yasuda Marítima, que é justamente voltada para escolas particulares, garante o reembolso caso o colégio segurado venha a ser civilmente responsabilizado e condenado a pagar indenizações relativas a reclamações por danos corporais ou morais.

De acordo com Ana Maria, o bullying sofrido por alunos pode representar grandes perdas financeiras para as Escolas. “Os casos de familiares que entram na justiça contra escolas particulares por esse tipo de agressão sofrida por seus filhos aumentaram exponencialmente. Há informações de que, só na justiça paulista, em anos recentes, foram impetrados mais de 150 casos desta natureza e os juízes têm sido unânimes quanto à responsabilidade das escolas.

Houve uma decisão contra um colégio do Rio de Janeiro em que o valor da indenização foi estipulado em R$ 35 mil, quantia bastante considerável, que pode comprometer substancialmente a saúde financeira de uma instituição de ensino”, conta. Pais e alunos Além do seguro escola, há o seguro educacional.

Este auxilia pais e alunos no pagamento das mensalidades escolares em caso de dificuldades diante de uma situação de desemprego, morte ou invalidez. Existem, ainda, coberturas adicionais que podem ser contratadas como assistência médica para os filhos durante o período letivo, aulas particulares em casa, se o estudante não puder ir à escola, tratamento fisioterápico no caso de o aluno ter sido acidentado etc.

O seguro pode ser feito pelo próprio aluno. A idade mínima é de 16 anos e a máxima varia entre 65 e 70 anos, dependendo da seguradora. É exigida dos pais comprovação de bom estado de saúde e de se encontrar em plena atividade profissional. Este tipo de seguro funciona como uma espécie de bolsa de estudos.

Nas situações previstas, pode garantir o pagamento das mensalidades até o fim do curso. Colégios e universidades, em convênio com seguradoras, oferecem planos coletivos, no ato da matrícula, como alternativa à redução da inadimplência. Os pais ou responsáveis podem aderir ao plano para garantir o estudo dos filhos.

May 19th, 2016 by A Security Insurance Agency